A Fast Channel, dos mesmos acionistas da Fast Shop (rede de lojas de eletrodomésticos), diversificou suas vendas na plataforma digital para crescer no segmento B2B (comercialização de empresa para empresa).

Hoje, além dos eletrodomésticos, que já comercializava há oito anos online, a companhia vende para diferentes clientes, artigos tão variados quanto pneus, uniformes, aço e pedras preciosas, relata Giulio Salomone, CEO da Fast Channel.

“O ecommerce, de empresa para o consumidor final está muito desenvolvido no Brasil, mas no B2B ainda há muito espaço”, afirma Salomone.

Para comprar na plataforma precisa ser uma pessoa jurídica. Conforme a quantidade, o preço pode ser mais competitivo, conforme a negociação online, diz.

A logística é feita pelo próprio fabricante, e não pela Fast Channel, que se encarrega da gestão, da estratégia  e do marketing das vendas.

Entre os novos clientes, estão a Goodyear, a ArcelorMittal, Santanense Tecidos, e a Dickies (uniformes).

Desde que decidiu ampliar a variedade de produtos comercializados, há seis meses, a empresa cresceu 45%.

A expectativa é que o faturamento atinja cerca de R$ 100 milhões, segundo o executivo.

Fonte: Folha de São Paulo

Recommended Posts